Ano de 1978, no 1º Esquadrão de Transporte Aéreo (1º ETA), na Base Aérea de Belém, em Belém/PA

Tudo corria normal naquele expediente de domingo que, para a BACURAU, começara às duas da tarde! Aliás, era o previsto, aos domingos e feriados, para essa Equipe começar!

E o melhor é que, nesse dia, não havia muito a fazer e aí pelas dezoito horas já íamos dando como encerrado o expediente!

Só estávamos aguardando o CB CORDEIRO "estacionar" um C-47 DOUGLAS no local previsto que ele movimentara para ajustar outros C-47 e CATALINA, chegados de viagem e já passados pelo Pós-Voo. Enfim, estava "cobrindo e alinhando" as aeronaves no pátio como só ele sabia fazer e, na manhã da segunda-feira, o Esquadrão admiraria o senso de organização dele!  Rápido e célere o trator "arrastando" o garfo-reboque deslizava pelo pátio, com o CB CORDEIRO dirigindo e indo em direção à rampa! O entardecer estava espetacular sobre a Baía do Guajará!  O C-47 DOUGLAS, lá perto da rampa e de frente para o hangar, exigiu que o trator, ao aproximar o garfo-reboque da bequilha do C-47, ficasse de frente para a Baía!  Feita a manobra, salta e desengata  o garfo-reboque do trator, deslizando-o para a bequilha e, rapidamente, o encaixa e retorna para encaixar a outra extremidade no trator... Mas, "cadê" o trator? Ele, sem os calços colocados, se deslocara para dentro da Guajará! Estava lá o escapamento do "bicho", sinalizando onde parara... Apavorado, ele corre até o Encarregado da Equipe que, ao ouvir o ocorrido, xingou de fazer inveja ao capeta!

Tocou "rebu"!  Chama Bombeiro... Pega o trator do ESM... Onde é que tem cabo de aço há essas horas? Palpites de todo jeito... E o Encarregado da Equipe roxo de raiva!!

Até que se conseguiu um cabo de aço e o trator do ESM que  rebocou o "fujão" de volta para o pátio,  após seu inesperado banho vespertino... Que sufoco! Aí pelas dez da noite, deu-se por encerrado o expediente.

Na segunda-feira, o nosso “bicho fujão” foi para a manutenção e não demorou muito voltou às atividades... Com um acessório a mais:  um par de calços, pintado de vermelho!

E hoje, relembramos isso tudo, por que não dizer, com saudades!

Trator Ford8BR

Imagem de um similar ao “bicho fujão”

Marcilio Gueller Pellegrini

 *************************************************

Sobre o Autor: Marcilio GUELLER Pellegrini é Cap. QOEA SVM da Aeronáutica. Formado Sargento Especialista de Instrumentos (QAT IT) da FAB, pela Escola de Especialistas da Aeronáutica, em 1969, iniciou sua carreira militar, servindo na Amazônia, onde permaneceu durante toda sua carreira militar de trinta e seis anos. Pertenceu ao efetivo do Parque de Aeronáutica de Belém (PARAER/BE) (oito anos), do 1º Esquadrão de Transporte Aéreo (1º ETA) e da Base Aérea de Belém (BABE) (oito anos), e da Comissão de Aeroportos da Região Amazônica (COMARA) (vinte anos). Formou-se em Engenharia Mecânica, na Universidade Federal do Pará, em 1981. Passou para a Reserva da Aeronáutica, em 10 de janeiro de 2006.

*************************************************