ONDE O BRASIL TERMINA?

Década de 50 – o CATALINA PBY-5 da FAB pousa no rio Solimões, próximo à localidade de Vila Bitencourt, na fronteira tríplice entre o Brasil, a Colômbia e o Peru. O 2º Piloto abre o vidro da sua janela e brada para um caboclo que observava as manobras da aeronave, postado na margem do rio:

– “É aqui que termina o Brasil?”

E, vem a resposta: – “NÃO, É AQUI QUE ELE COMEÇA!

****************************************************************************************

INFÂNCIA

O Sargento sai da Seção de Hidráulica do 1º/2º GAv, todo feliz, rodando um pneu de CATALINA e correndo com ele para o centro do Hangar.

O Capitão – Chefe do Material do Esquadrão – vê a cena e grita: – Ei, Sargento! O Senhor não teve infância?

O Sargento para o pneu, se perfila, e grita de volta:

– “INFÂNCIA EU TIVE CAPITÃO!

EU NÃO TINHA ERA UM PNEU COMO ESSE PR’Á BRINCAR...

****************************************************************************************

SANGUE FEDE?

Abril de 1960 – no CA-10 6515, em manutenção no pátio de estacionamento do 1º/2º GAv, próximo à Rampa dos CATALINAS, uma explosão é seguida de incêndio da aeronave.

A ambulância da Esquadrilha de Saúde da BABE, chega ao local. O Capitão Médico salta e, observando um 2S QAT MAV que andava apressado e com dificuldade em direção ao Hangar, questiona: – "Sargento! O Senhor está ferido? O que aconteceu?"

Sem interromper o caminhar apressado, o 2S pergunta: – “SANGUE FEDE, DOUTOR?

Ouve como resposta: – “Não Sargento... SANGUE NÃO FEDE!

O 2S pára e exclama: – “ENTÃO DOUTOR EU TÔ É TODO BORRADO!

****************************************************************************************

MECÂNICO DE CATALINA

Na instrução dos QAV “novinhos”, para a formação como 2º Mecânico de Voo em aeronave CA-10, os Instrutoresantigões” ressaltavam a importância da criatividade, do improviso, e do “mágico” conteúdo de suas respectivas caixas de ferramentas para sanar panes, em locais isolados e sem apoio, na Região Amazônica.

E, como fecho dessa “pagação de mistério” enfatizavam a máxima:

 – “O BOM MECÂNICO NÃO PEDE SOCORRO À SEDE...

... VAI NO MATO E TRAZ A PEÇA!”

****************************************************************************************

Estimule a sua e as nossas memórias... Contribua para perpetuar o CATALINA bem humorado...

 Escreva ou grave suas “curtas” e as envie para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

NA AMAZÔNIA...

Nem tudo é o que parece...

O difícil  torna-se  fácil...

O impossível acontece...

E, pau podre... quebra p’rá cima!

****************************************************************************************