A Amazônia Brasileira, que abrange mais de 51% do território nacional, constitui uma região com características completamente diferentes do resto do país; sua escassa e rarefeita população, as suas grandes distâncias entre os conglomerados populacionais, a natureza preponderante do uso das vias de comunicação fluviais, seu clima úmido e quente, a composição do seu solo, e a densa cobertura das florestas tornam particularmente complexas e difíceis a construção e a conservação de estradas de rodagem e de aeroportos.

Nesse cenário, o transporte aéreo sempre se destaca como indispensável àquela área; além de poderoso fator de integração política, social, e econômica, tem destacada importância do ponto de vista estratégico e nas questões de segurança nacional. As peculiaridades climáticas e a força das intempéries, restringindo a navegação fluvial em períodos do ano e inviabilizando a construção de rodovias, tornam imprescindível a existência de uma malha aeroviária regional.

Desde sua criação, em 1941, a Força Aérea Brasileira muito contribuiu e contribui para reduzir o isolamento socioeconômico da Região Amazônica e dos dispersos conglomerados humanos nela agregados.

Assistir populações, isoladas e até esquecidas, nos mais longínquos rincões da imensa Hileia, propiciando a sua integração e o seu desenvolvimento, além de garantir a segurança e perpetuar a soberania nacional na área, só é possível graças ao emprego dos meios aéreos, do pessoal, e de significativa parcela dos recursos orçamentários da Aeronáutica.

Durante muitas décadas, junto com a nossa Marinha de Guerra e o nosso Exército, foi uma das raras presenças ostensivas de instituição governamental na Região.

E, sem sombra de dúvida, é merecido um destaque na participação dos CATALINA PBY e CANSO da FAB (com as demais heroicas aeronaves dessa maravilhosa época) no diuturno labor em prol da segurança, do desenvolvimento, e da integração da Região Amazônica.

Em 30 de julho de 2013, o Cel. Av. Refm ARY Pereira Barbosa realizou palestra, no conjunto do tema "História da Ocupação Militar da Amazônia", na III Jornada de Estudos de História Militar do Centro de Estudos e Pesquisas de História Militar do Exército (CEPHIMEX), no Rio de Janeiro/RJ, como representante-convidado do Instituto Histórico e Cultural da Aeronáutica (INCAER).

Em quadros de apresentação em PowerPoint, o roteiro dessa palestra é aqui disponibilizado...

 

Clique no título para acessar

A FORÇA AÉREA BRASILEIRA NA AMAZÔNIA

****************************************************